COPACABANA FERVEU COM A 16ª PARADA DO ORGULHO LGBT

A união de todos os tons cobriu a orla de Copacabana de branco

Paz. Essa foi a palavra de ordem na 16ª Parada Orgulho LGBT do Rio. Sob o lema “Somos todos iguais perante a paz – Toda forma de violência deve ser crime”, Copacabana recebeu 1,5 milhão de pessoas em sua orla. Elas entoaram um coro que dizia não à homofobia, à intolerância e qualquer outro tipo de violência. O evento reuniu lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e simpatizantes na 3ª maior festa da cidade, que teve como música de abertura a reprodução de “A Paz”, interpretada por Zizi Possi. Mais de duas mil bolas brancas subiram ao céu de Copacabana levando o desejo de cada participante pela paz universal. 

A 16ª Parada foi aberta com o discurso de militantes do estado do Rio de Janeiro, assim como dos quatro cantos do país. Ao todo, 15 trios elétricos ocuparam a orla de Copacabana, além do Grupo Arco-Íris e Instituto Arco-Íris, organizadores do evento, o Governo do Estado, a Prefeitura, os clubes Cine Ideal e 1140 e da Rádio FM O Dia que também marcaram presença na festa.

Prevenção e saúde em pauta

Durante as sete horas de evento, foram distribuídos um milhão de materiais informativos sobre cidadania e saúde, que incentivaram a testagem voluntária do status sorológico do HIV, além de dicas sobre prevenção contra o HIV/Aids, hepatites virais e demais doenças sexualmente transmissíveis. Em uma das tendas, 200 pessoas tomaram vacina contra a hepatite B. Cerca de meio milhão de camisinhas masculinas, incluindo os tamanhos “teen” e “extra” foram distribuídas, além de sachês de gel e camisinha feminina. Tudo isso envolto às cores da bandeira de luta do Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBT, realizador do evento.

Dez ambulâncias espalhadas pela orla realizaram dez remoções. Para garantir a segurança de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e simpatizantes 980 homens compareceram à Parada, sendo 350 guardas municipais, 250 policiais militares e, ainda, 380 seguranças particulares.

Projeto de Lei da criminalização da homofobia inspirou campanha

Neste ano, o lema da Parada foi “Somos todos iguais perante a paz – Toda forma de violência deve ser crime” – uma alusão ao projeto de lei que torna crime a homofobia no Brasil. “Uma cidade que vem se preparando para receber dois grandes eventos mundiais, vem discutindo a segurança pública. Por que o combate à homofobia não pode entrar nessa pauta? A paz que queremos é uma paz inclusiva, onde todos os cidadãos sejam respeitados em suas diferenças”, disse Júlio Moreira, presidente do Grupo Arco-Íris.

A Parada teve diversas atividades – desde o discurso de autoridades que falaram da luta contra a homofobia, até as animadas performances de drag queens, transformistas e dançarinos das boates mais badaladas da cidade ao som de muita música eletrônica.

A Parada apoia a campanha “Mães pela Igualdade”.

No trio do Movimento de Direitos Humanos, mães que tiveram seus filhos assassinados, vítimas de crimes homofóbicos, puderam chamar atenção contra a violência e impunidade no país. A Parada LGBT do Rio de Janeiro apoia este movimento de “Mães pela Igualdade” corajosas e assumidas, que levantam suas vozes contra o ódio e exigem o fim da discriminação e preconceito no Brasil.

Cidadania marca presença

Um ônibus da Defensoria Pública Geral do Estado do Rio de Janeiro (DPGERJ) através Núcleo de Defesa da Diversidade Sexual e Direitos Homoafetivos (NUDIVERSIS) também participou da Parada, atuando com defensores e advogados foram emitidos 30 ofícios de gratuidade de união estável além  de gratuidade para 2ª via do documento de identidade e orientação jurídica, ao todo, foram realizados 70 atendimentos.

O Centro de Referência da Cidadania LGBT, do Governo do Estado do Rio de Janeiro, e a Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual da Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro, participaram com distribuição de informativos de serviços oferecidos.

Diversas autoridades compareceram à 16ª Parada do Orgulho LGBT, entre eles, o deputado federal, Jean Wyllys, a deputada federal Jandira Feghali, a secretária Nacional de Promoção dos Direitos Humanos da Presidência da República, Nadine Borges, a secretária Nacional da Juventude, a secretária Nacional da Juventude, Severine Macedo, a subsecretária Executiva da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, Maria Célia Vasconcelos, o superintendente de Direitos Individuais, Coletivos e Difusos, Cláudio Nascimento e o coordenador da Diversidade Sexual da Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro, Carlos Tufvesson, a consultora da sub comissão da Diversidade e Responsabilidade Social da Petrobras, Wania Santana, entre outros.
A 16ª Parada do Orgulho LGBT Rio 2011 foi uma realização do Grupo Arco-Íris Cidadania LGBT e co-realização do Instituto Arco-Íris com patrocínio Prata do Governo do Estado do Rio de Janeiro através da Superintendência de Direitos Individuais Coletivos e Difusos da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos e da Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro através da Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual. E patrocínio Bronze da Petrobras.

 Informações para a imprensa:

Márcia Vilella | Marietta Trotta | Letícia Reitberger

Target Assessoria de Comunicação

 Tels: 21 8158 9692 | 9519 5270 | 8158 9715 | 3549 0028 | 2284 2475

www.target.inf.br

16ª PARADA DO ORGULHO LGBT SE VESTE DE BRANCO PEDINDO PAZ

Música eletrônica e ações de cidadania embalam a Parada mais bonita do Brasil 

Pedindo paz, no dia 09 de outubro a orla de Copacabana vai se transformar na praia mais animada do Brasil. A 16ª Parada do Orgulho LGBT Rio – 2011 vai acontecer às 13h, reunindo lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais na festa ao ar livre mais badalada da cidade maravilhosa. A princesinha do mar espera receber heterossexuais, idosos e crianças na luta contra a discriminação ao público mais colorido do mundo.

Serão 15 trios elétricos ocupando a orla de Copacabana, além do Grupo Arco-Íris e Instituto Arco-Íris, organizadores do evento, o Governo do Estado, a Prefeitura, os clubes Cine Ideal e 1140 e da Rádio FM O Dia. Haverá tendas com distribuição de materiais informativos sobre cidadania, incentivo a testagem voluntária do status sorológico do HIV, além de dicas sobre prevenção contra o HIV/Aids, hepatites virais e demais doenças sexualmente transmissíveis. Em uma das tendas, mais uma vez, será oferecida gratuitamente a vacinação contra hepatite B. Serão distribuídas cerca de meio milhão de camisinhas masculinas, incluindo os tamanhos “teen” e “extra”; além de sachês de gel e camisinha feminina. Tudo isso envolto às cores da bandeira de luta do Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBT, realizador do evento.

Serão dez ambulâncias espalhadas pela orla, além do posto médico na Av. Atlântica entre as ruas Figueiredo Magalhães e Santa Clara. Para garantir a segurança de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e simpatizantes haverá 1.180 homens na orla de Copacabana, sendo 350 guardas municipais, 450 policiais militares e, ainda, 380 seguranças particulares.

Neste ano, o lema da Parada é “Somos todos iguais perante a paz – Toda forma de violência deve ser crime” – uma alusão ao Artigo 5º da Constituição Federal, que diz que somos todos iguais perante a lei. “Somente através de um pensamento pacifista é que a gente consegue acabar com todas as desigualdades que existem hoje na sociedade, como a violência, a pobreza e a exclusão. É necessário ter uma compreensão que o combate à homofobia está inserido nesta pauta. Com esse evento a gente traz essa discussão pra sociedade: somos todos iguais perante a paz e toda forma de preconceito deve ser crime”, analisa Julio Moreira, presidente do Grupo Arco-Íris.

O que usar? O Grupo Arco-Íris convida os participantes a vestirem branco no dia 09 de outubro.

Estima-se que mais de um milhão de pessoas ajudarão a levantar a bandeira do arco-íris em busca de respeito, dignidade e união. Esse, que é o terceiro maior evento da cidade (apenas o Réveillon e Carnaval reúnem mais pessoas na orla de Copacabana), terá diversas atividades, que vão desde o discurso de autoridades que falarão da luta contra a homofobia, até as animadas performances de drag queens, transformistas e dançarinos das boates mais badaladas da cidade ao som de muita música eletrônica. Um dos trios vai se destacar pela importância histórica para o país; um deles com os 50 casais homoafetivos que realizaram a união estável em junho de 2011 e outro com organizações de Direitos Humanos como a ONG Viva Rio, as Mães da Cinelândia, Mulheres pela Paz, entre outros.

A Parada apoia a campanha “Mães pela Igualdade”

No trio do Movimento de Direitos Humanos, assim com em outros, estarão presentes várias mães com fotografias gigantes de seus filhos assassinados, vítimas de crimes homofóbicos. A Parada LGBT do Rio de Janeiro apoia este movimento de “Mães pela Igualdade” corajosas e assumidas, que levantam suas vozes contra o ódio e exigem o fim da discriminação e violência no Brasil.

Homenagem

O Grupo Arco-Íris homenageará no primeiro trio o Governador Sérgio Cabral pela proposição da ADPF 132/RJ ao Supremo Tribunal Federal, solicitando o reconhecimento de direitos a casais homoafetivos, que resultou na equiparação pela instância máxima do Judiciário da união civil entre pessoas do mesmo sexo às uniões de casais heterossexuais.

A Senadora Marta Suplicy também receberá homenagem por sua histórica contribuição às conquistas do movimento LGBT e por ser a primeira congressista a propor um projeto de lei que reconhecesse a união estável homoafetiva no Brasil.

Defensoria Pública marca presença

Um ônibus da Defensoria Pública Geral do Estado do Rio de Janeiro (DPGERJ) através Núcleo de Defesa da Diversidade Sexual e Direitos Homoafetivos (NUDIVERSIS) vai estar em frente ao Hotel Windsor, na esquina da Av. Atlântica com a Rua Sá Ferreira, das 10h às 15h, com defensores e advogados emitindo ofícios de gratuidade 2ª via do documento de identidade e orientação jurídica também estarão disponíveis para lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais.

 Para as famílias

stand do Conselho Tutelar estará acolhendo crianças perdidas, num espaço com material educativo e recreação infantil para criançada se distrair e entrar na atmosfera de respeito à diversidade, até a chegada dos responsáveis. Os pais poderão também solicitar pulseiras para identificação para seus filhos.

 Para os internautas

Informações instantâneas serão divulgadas nas mídias sociais. O Arco-Íris vai usar, durante a 16ª Parada do Orgulho LGBT, a hashtag #ParadaLGBTrio. Conecte-se! Siga no Twitter: @grupoarcoirisrj e Facebook: Grupo Arco-Íris Perfil II.

 Achados e Perdidos

 Haverá uma tenda na altura da Rua República do Peru para a disposição de objetos e documentos encontrados. Após o término do evento, tudo será encaminhado ao setor de Achados e Perdidos do Correios.

A organização da Parada orienta que as pessoas fiquem de olho nos seus pertences. O ideal é levar somente a quantia de dinheiro necessária e evitar andar com objetos de valor (joia, celular, câmera, relógio e etc.). E apenas a identidade, se possível, uma cópia autenticada.

As pessoas que perderem os seus documentos poderão registrar o extravio em qualquer delegacia perto da sua casa, não necessariamente no mesmo dia da perda.

 Dicas de Transporte

Para chegar à Parada a organização orienta aos participantes que deem preferência aos transportes públicos, como metrô e ônibus.

Segundo definição da CET-RIO, os ônibus de excursão não poderão entrar e desembarcar pessoas em Copacabana. Deverão estacionar ao entorno do Centro Administrativo da Prefeitura do Rio na Cidade Nova (Teleporto), e os excursionistas irem de metrô até o evento.

 A 16ª Parada do Orgulho LGBT Rio 2011 é uma realização do Grupo Arco-Íris Cidadania LGBT e co-realização do Instituto Arco-Íris com patrocínio Prata do Governo do Estado do Rio de Janeiro através da Superintendência de Direitos Individuais Coletivos e Difusos da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos e da Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro através da Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual. E patrocínio Bronze da Petrobras.

FESTA, CIDADANIA E SOL NA 16ª PARADA DO ORGULHO LGBT

O dia promete ser quente no domingo, com sol durante todo o dia, temperatura pode chegar até 35 graus, de acordo com o Climatempo. Aproveite o calor para pintar na praia de Copacabana; a 16ª Parada do Orgulho LGBT Rio – 2011 será no domingo (09), a partir das 13h, reunindo lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, além das famílias. Um ótimo dia para pedir PAZ, usando branco, roupas leves e calçados confortáveis.

Na festa haverá tendas com distribuição de materiais informativos sobre cidadania, incentivo a testagem voluntária do status sorológico do HIV, além de dicas sobre prevenção de HIV/Aids, hepatites virais e demais doenças sexualmente transmissíveis. Em uma das tendas, mais uma vez, será oferecida gratuitamente a vacinação contra hepatite B.

Serão distribuídas cerca de meio milhão de camisinhas masculinas, incluindo os tamanhos “teen” e “extra”; além de sachês de gel e camisinha feminina. Serão dez ambulâncias espalhadas pela orla, além do posto médico na Av. Atlântica entre as ruas Figueiredo Magalhães e Santa Clara.

DEFENSORIA PÚBLICA GARANTE GRATUIDADE EM UNIÃO ESTÁVEL HOMOAFETIVA NA 16ª PARADA DO ORGULHO LGBT

A Defensoria Pública Geral do Estado do Rio de Janeiro (DPGE-RJ) confirmou presença na 16ª Parada do Orgulho LGBT – Rio 2011. Num ônibus estacionando na Av. Atlântica (esquina com a Rua Sá Ferreira) das 9h às 13h, defensores e advogados emitirão ofícios de gratuidade para união estável homoafetiva de casais LGBTs. Com o documento, os beneficiários pouparão entre R$ 180,00 a R$ 250,00 com gastos de cartório. Além disso, como a gratuidade para emissão de 2ª via do documento de identidade e orientação jurídica também estarão disponíveis para lesbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais.  A ação é uma parceria do Programa Estadual Rio Sem Homofobia com o Núcleo de Defesa da Diversidade Sexual e Direitos Homoafetivos da DPGE-RJ (NUDIVERIS).

Descontração e luta com segurança garantida na 16ª Parada do Orgulho LGBT do Rio

A 16ª Parada do Orgulho LGBT do Rio terá um reforço na segurança de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e simpatizantes que sempre comparecem ao 3º maior evento da cidade. Ao todo, 1.180 homens vão garantir a ordem na orla de Copacabana, no próximo domingo (09). Serão 350 guardas municipais, 450 policiais militares e, ainda, 380 seguranças particulares.

CONCURSO DE DRAG KING ANIMA 3º LESBIFEST

Peça “Ela Não Pega Nada” também é destaque no festival

Marcando a participação das mulheres na 16ª Parada do Orgulho LGBT – Rio 2011 o 3º Festival da Cultura e da Diversidade de Lésbicas e Mulheres Bissexuais acontece na sexta-feira (07/10), às 20h, na boate Sinônimo Lapa. O grande plus da noite é o concurso de drag kings, onde as mulheres se caracterizam de homem para disputar a melhor performance da noite. Os ingressos variam de R$ 5,00 (levando 1 kg de alimento não perecível) a R$ 15,00.

Outro destaque será a apresentação da esquete teatral  Ela Não Pega Nada, com elenco do “Entre Laços”, grupo formado por meninas e meninos dos projetos do Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBT. A noite fica ainda mais quente com os shows das cantoras Elza Ribeiro, Jullie Nóbrega, Nana Kozak e convidadas. Recital de poesias, sorteio de kits eróticos para as mulheres e outras surpresas vão agitar ainda mais o Lesbifest.

Para a diretora sociocultural do Grupo Arco-Íris (GAI), Marcelle Esteves “o Lesbifest é a manifestação artística e política feminina dentro da programação da 16ª Parada do Orgulho LGBT Rio – 2011. Este é o momento de nos expressarmos, é onde podemos mostrar do que somos capazes e principalmente dar o toque feminino nesse colorido todo.”, destacou Marcelle.

As apresentações serão abertas ao público feminino, com inscrições no local, e premiação aos três primeiros colocados com troféus e o título de drag king da noite.

A 16ª Parada do Orgulho LGBT Rio 2011 acontecerá em 9 de Outubro, às 13h no posto 6 em Copacabana. Este ano o tema é “Somos todos iguais perante a paz, toda forma de violência deve ser crime!”.

Serviço:

Horário: 20h

Classificação etária: 18 anos

Ingressos: R$ 5 até às 23h (levando 1Kg de alimento não-perecível);

R$ 10 até 0h

R$ 15 após 0h

Local:  Sinônimo Lapa – Rua Mem de Sá, 118 – Lapa.